quinta-feira, 24 de janeiro de 2013

LÁGRIMAS DE SANGUE


Tomada por um sentimento ininterrupto,
Que me propusera ao desequilíbrio emocional,
Chorei lágrimas que percorreram minha trágica face,
Que em profundo opróbrio transformara-nas em sangue.
A dor da perda era menor do que a dor da traição.
Meu desejo sóbrio lhe fizera partir desta dimensão maldita;
Lágrimas de sangue percorriam meus pulsos fissurados,
Por ser a porta de escape da alma depressiva.

(Kim Montebello)

2 comentários:

  1. Uma intensidade rara nestes versos sofridos e profundos!

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Dulce, vindo de você é um enorme elogio. Agraço!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo comentário!